Alarme de Incêndio

Ao ocorrer um acidente com fogo é necessário ter uma resposta rápida para garantir a proteção do patrimônio e da vida das pessoas. Para obter esse tipo de reação imediata vale a pena utilizar tecnologias como a dos sistemas de detecção e alarme de incêndio. Esse tipo de sistema é extremamente importante para garantir a segurança e prevenção contra incêndios em diversos locais, principalmente em lugares com grande circulação de pessoas.

 

Um sistema de detecção e alarme de incêndio conta com um conjunto de acessórios que juntos fazem a segurança e prevenção dos incêndios. Existem diferentes tipos de sistema de detecção e alarme de incêndio. Os sistemas podem ser convencionais ou endereçáveis e a comunicação entre os dispositivos pode ser analógica ou digital.
 

Os convencionais têm detectores e acionadores ligados a uma central. Esses equipamentos cobrem uma área determinada e, quando acionados, indicam o espaço em que está ocorrendo o incêndio. São mais indicados para áreas menores. (Curiosidade, atualmente a norma do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, não permite instalações novas com este tipo de sistema)
 

Os sistemas endereçáveis têm uma tecnologia que indica com precisão o local do incêndio. Todos os dispositivos – detectores e acionadores – são ligados à central. Se um deles for acionado a central indica exatamente qual foi e a sua localização. Essas informações garantem agilidade na tomada de medidas de contenção e evacuação. Os sistemas endereçáveis são mais indicados para espaços maiores.

Alarme de Incêndio.png

Basicamente o sistema é composto por: 

 

Detector Automático de temperatura e de fumaça: O detector é composto pelo sensor de fumaça e por circuitos eletrônicos que fazem com que o sensor acione o alarme.

 

Sirene ou Audio Visual: É o aparelho que emite os sinais sonos e visuais quando acontece um disparo geral na central de alarme de incêndio.

 

Acionador: é aquele dispositivo vermelho que fica instalado em pontos estratégicos nas empresas, shoppings, hospitais, escritórios e outros espaços. O acionador é ligado à Central de Alarme de Incêndio. Ele tem um botão, como se fosse um interruptor, que ao ser acionado envia

para a central a localização da ocorrência. A comunicação é bem rápida, o que facilita as ações de contenção e evacuação.

 

Para instalação, conservação e manutenção destes sistemas existem algumas normas, as quais devem ser seguidas para que o sistema funcione em perfeitas condições:

 

Na Europa temos a EN 54 e nos EUA as normas UL e FM, estas são normas bem completas que certificam desde equipamentos, instalações e empresas credenciadas a trabalhar com os sistemas de incêndio.

 

No Brasil viemos evoluindo quando falamos das normas de incêndio, para os sistemas de alarme temos as normas do Corpo de Bombeiros e a norma da ABNT NBR 17.240:2010, a norma determina como a instalação deve ser executada, a periodicidade e o que deve ser executado nas revisões.

 

A MaxInTec possui especialistas altamente capacitados para seu sistema de alarme e detecção de incêndio, entre em contato conosco e solicite um orçamento.

Combate de Incêndio

Combate de Incêndio.png

O Sistema de combate à incêndio é fundamental para a proteção dos colaboradores, das operações e do patrimônio de uma empresa. Em muitos casos ele é compulsório devido às exigências normativas; em outros, a sua instalação é de igual importância por proteger o negócio do risco de incêndio – são muitos os casos de empresas que não instalam um Sistema de combate à incêndio e que, infelizmente, sofrem incêndios dramáticos e com consequências severas para o negócio.

 

O Sistema de combate à incêndio pode utilizar vários agentes extintores distintos, como gases extintores (FM-200, gases inertes, CO2), fluído NOVEC 1230, aerosol FirePro, água e outros agentes extintores. É importante que a especificação do Sistema de combate à incêndio esteja de acordo com o risco identificado no local a ser protegido – análise vital para o processo de proteção contra incêndio, que deve ser feito por uma empresa especializada em Engenharia de Incêndio.

 

Independentemente da solução de Sistema de combate à incêndio utilizado, outro fator crítico para uma efetiva proteção contra incêndio é a utilização de equipamentos com certificações de qualidade. As principais certificações de qualidade para equipamentos de proteção contra incêndio são as certificações internacionais UL (Underwriters Laboratories) e FM (Factory Mutual Global). Estas certificadoras submetem cada equipamento certificado aos mais rigorosos e exaustivos testes de confiabilidade e performance de forma a se garantir e atestar a qualidade dos equipamentos certificados.